O valor do couro

AS DIFERENÇASentre o couroE O MATERIAL SINTÉTICO

O aumento da oferta de laminados sintéticos, habitualmente de menor preço, e a
apropriação indevida do termo couro por produtos não derivados de origem animal vêm
causando diversos equívocos de entendimento dos reais valores do couro.

Conforto Genuíno

Suas propriedades naturais, como a
ABSORÇÃO DE UMIDADE, TRANSPIRAÇÃO
E REGULAGEM DE TEMPERATURA
, são
características ideais para a confecção
de artigos como jaquetas e sapatos.

Cópia Infiel

Por não se tratar de um produto
natural, o material sintético É INCAPAZ
DE REPRODUZIR ARTIFICIALMENTE
as
propriedades do couro que garantem
conforto e desempenho únicos.

Ameaça Constante

O material sintético é, principalmente,
derivado do petróleo. Quando não
reciclado, torna-se UM INIMIGO DA
NATUREZA
, uma vez que é um produto
de baixa biodegradabilidade.

Ciclo Sustentável

O couro é um produto obtido
através da pele de animais criados para
a produção de carne e leite, materiais
oriundos de FONTE RENOVÁVEL.

Resistência Incomparável

O couro é um material
naturalmente RESISTENTE A CALOR,
UMIDADE, ATRITO, FLEXÃO E TRAÇÃO.

Futuro Incerto

Materiais sintéticos laminados à base de
poliuretano sofrem QUEBRAS E DESCASQUES
quando submetidos a umidade, ao calor ou
a certos ambientes químicos.

POR QUE O COUROé insuperável

O Luxo Natural

Por sua beleza natural e capacidade de
atingir os padrões de exigências mais rígidos,
os artigos em couro SÃO SINÔNIMOS DE LUXO
em qualquer lugar do mundo.

A Segurança do Couro

O couro é UMA OPÇÃO CONFIÁVEL na confecção de
equipamentos de proteção individual (EPI), como
luvas e calçados, uma vez que, tratado
convenientemente, não propaga chama, é resistente
a temperaturas extremas e é altamente durável.

A Importância do Setor

Com aproximadamente 310 curtumes e mais
de 42 mil empregos, o setor do couro em
2012 representou 10,5% no superávit da
balança comercial brasileira, com um saldo
anual de exportação de US$ 2 BILHÕES.

4 dicas para identificarUM MATERIAL GENUÍNO

O couro possui características únicas que podem ser decisivas no momento de identificar se
o produto é genuíno ou não. Se a dúvida permanecer, pesquise sobre a marca ou o produto e
procure por avaliações de outros consumidores na internet.

1

Toque a Superfície

O couro possui TEXTURA E PADRÕES
irregulares com poros distribuídos de
forma característica, enquanto o material
sintético tende a ser mais uniforme.

2

Teste a Flexibilidade

Faça um teste rápido: estique e aperte
a peça. O couro possui ELASTICIDADE E
RESILIÊNCIA NATURAIS
, enquanto o material
sintético apresenta maior rigidez em
uma das direções.

3

Procure pela Etiqueta

Sempre quando adquirir um
produto de couro, procure a etiqueta e
VERIFIQUE A COMPOSIÇÃO DO PRODUTO.

4

Sinta o Aroma

Mesmo após todo o tratamento e
acabamento dado, a grande maioria
dos produtos em couro MANTÊM UM
AROMA CARACTERÍSTICO.

Conheça a lei

Em vigor desde 9 de dezembro de 1965, a Lei Nº 4.888 proíbe a utilização do termo couro em produtos que não sejam obtidos exclusivamente de pele animal.

Lei n° 4.888, de 9 de dezembro de 1965

Faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1˚ Fica proibido pôr à venda ou vender, sob o nome de couro, produtos que não sejam obtidos exclusivamente de pele animal.
Art. 2˚ Os produtos artificiais de imitação terão de ter sua natureza caracterizada para efeito de exposição e venda.
Art. 3˚ Fica também proibido o emprego da palavra couro, mesmo modificada com prefixos ou sufixos, para denominar produtos não enquadrados no art. 1°.
Art. 4˚ A infração da presente Lei constitui crime previsto no art. 196 e seus parágrafos do Código Penal.
Art. 5˚ ...Vetado...
Art. 6˚ Revogam-se as disposições em contrário.
Brasília, 9 de dezembro de 1965; 144° da Independência e 77° da República. —PRESIDENTE DA REPÚBLICA

A sua infração constitui crime de concorrência desleal previsto na lei da propriedade industrial sob nº 9.279/96, Artigo 195, cuja pena é detenção do infrator de 3 meses a 1 ano ou multa.

Lei n° 9.279, de 14 de maio de 1996

Regula direitos e obrigações relativos à Propriedade Industrial
Essa Lei revoga o Artigo 196, do Decreto Lei 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal), porém os crimes de concorrência desleal passam a ser tratados nessa Lei pelo Artigo 195 e seus parágrafos, cuja pena é detenção de 3 meses a 1 ano, ou multa.

Para penalizar o infrator é necessário:

Oficializar o infrator, solicitando que suspenda, em certo prazo, o uso indevido da palavra couro; Se o infrator não atender a solicitação, registrar em cartório uma notificação extrajudicial contra o infrator;
Se, ainda assim, ele não cumprir, impetrar ação judicial em Vara Cível, podendo solicitar também indenização, custos, honorários advocatícios, etc.
Denuncie uma infração

Encontrou algum termo usado de maneira incorreta ou tem conhecimento de algum produto? Denuncie e colabore com o cumprimento da Lei.

Seja um parceiro

Sua empresa também pode tornar-se uma apoiadora da Lei e fazer parte deste projeto.

ou